segunda-feira, fevereiro 09, 2009

Suave Ausência








Silenciosas nuvens pairam sobre meu mundo.
A brisa já se tornou ventania.
Folhas se arrastam, pássaros voam para longe.
E eu permaneço aqui. Esperando o céu se abrir.
Mas tudo o que eu vejo é a chuva pesada morrendo no chão. . .
Daria tudo para rever a luz do sol. Mas o céu já começou a desabar sobre mim... Em gotas frias de solidão.










By me: sometime/2005.






3 comentários:

tita coelho disse...

Adorei o tom da poesia Bárbara! Essa melancolia de saudade e ausência inspira! A flor azul no final da poesia, perfeita... Ainda vou tatuar uma flor azul, acho linda!
Abraços menina

.biba. disse...

já me senti assim. mas ainda bem que passa.
é bom porque ajuda a gente a amadurecer e encarar a vida de uma maneira diferente =)

ThiagoBertolo disse...

O texto é meu mesmo..
um dos meus devaneios... assim como os demais..
não deixe de ler!!

Beijo prima!