quarta-feira, fevereiro 11, 2009

Ruth Botelho




Dores de parto
Eu as senti a vida toda
Senti na infância
Quando pari meus pais
Senti na adolescência
Quando pari o primeiro amor
Senti na idade adulta ao parir meu filho
E na minha maturidade ao
Parir dolorosamente a mim mesma.



By Ruth Botelho - 08/Feb/2009.

ps.: texto que adorei, recebido em primeira mão! *_*

3 comentários:

tita coelho disse...

Adorei a poesia Bárbara! Parir é complicado em todas as situações.
beijos menina

Zingador disse...

Nossa, que delícia de ler!
Parir, dar a luz, por pra fora.
Ando parindo também, mas ainda não sei o que sairá de mim. riso.
abraço perfumado minha querida.

rokerhunter disse...

É so para advertir que está sob vigilância atenta do ROKERHUNTER, o caçador de hipócritas.
Consta da lista que segue rasto de hipocrisia; apenas sua consciência poderá evitar sua inclusão na sala de troféus do ROKERHUNTER.

Tudo do melhor para sua pessoa