quarta-feira, junho 17, 2009

Quinta de Fevereiro






JÁ É MADRUGADA.

PEGO O TELEFONE E APENAS OUÇO O RUÍDO DO TEU ESQUECIMENTO.

SINTO AS LÁGRIMAS MOLHANDO O TRAVESSEIRO, GOTA APÓS GOTA.

A FRONHA MACIA PARECE AGORA UMA MANTA SOBRE PEDRAS.

O CHORO SUFOCADO ESTRANGULA A GARGANTA PARA QUE NADA ROMPA O SILÊNCIO DA NOITE.

E RECOMEÇO A CAVAR BURACOS PELA MINHA BOCA,

ATÉ QUE O GOSTO FERRUGEM-ADOCICADO PREENCHA CADA ESPAÇO

ONDE ENGULI SECO PARA ABAFAR O PRANTO.

ANTES DO SOL ACORDAR, PROSTO-ME DE PÉ

E O SANGUE AMANHECIDO DESPONTA PARA AVISAR QUE MAIS UMA REGRA FOI CUMPRIDA.

MEU VENTRE SE CONTORCE EM DORES BRUSCAS E LONGAS, ENRUBRESCENDO O MAIS FINO ALGODÃO.

E O RELÓGIO MARCA INCESSANTE, PORÉM LENTAMENTE E, OS MINUTOS SE ARRASTAM 5ª-FEIRA AFORA.

COMO DEVERIA SER, MINHAS PUPILAS FLUTUAM EM OLHEIRAS PROFUNDAS,

COMO NAVES À DERIVA, PROCURANDO APENAS UM LUGAR LONGE DA TORMENTA.

SEM VONTADE, MONTO EM MEU CAVALO E ENTÔO CANÇÕES TRISTES PARA NÃO ADORMECER NA ESTRADA.

VEJO AS LUZES DISTORCIDAS E OLHO PARA TRÁS,

NOTANDO COMO TUDO ESTÁ EXATAMENTE NO MESMO LUGAR,

MAS DO JEITO MAIS ERRADO POSSÍVEL!

REPARO COMO TUDO MUDOU E MINHAS RESPOSTA ÀS MESMAS PERGUNTAS

ESTÃO TÃO DIFERENTES, AGORA QUE DESCOBRI

QUE VC SEMPRE FEZ PARTE DE MIM.

E O QUANTO MINHAS NOITES SÃO VAZIAS SEM ESTARMOS JUNTOS.

MAS QUANDO VC ESQUECE-SE DE MIM, PARA DAR UM SIMPLES “BOA NOITE”,

[UM PEQUENO LULLABY]

ESSAS NOITES SÃO SIMPLESMENTE CRUÉIS E ETERNAS.

ENTRETANTO, ASSIM MESMO, ESTAREI AQUI SEMPRE POR VC.

ENQUANTO SEU CORAÇÃO BATER E ALÉM.

RETORNO À MINHA TEDIOSA ROTINA,

[ESTRESSANTE DIA-A-DIA]

CONTANDO OS DIAS PARA PODER TE VER NOVAMENTE,

MAS HOJE O DIA SERÁ LONGO

E AINDA TEMOS MAIS UMA ALVORADA PELA FRENTE.

ESTANDO AQUI,

RECORDO DOS POUCOS SONHOS QUE TIVE ESTA NOITE...

E DE UMA CANÇÃO QUE OUVI NELE.

TENHO VONTADE DE VOLTAR PRA CASA

E MERGULHAR NA MINHA CAMA,

FUGIR DA REALIDADE, FUGIR DO SOL.


E ENQUANTO TRISTEMENTE, NÃO CONSIGO PARAR DE PENSAR EM VC,

DEUS ME ESPIA PELA JANELA DOS FUNDOS,

QUE SE REFLETE NO TAMPO VÍTREO DA MESA.

QUANDO PERCEBO SUA FÚRIA,

NÃO TEMO POR, DE REPENTE,

ME ENXERGAR SEM VIDA E INERTE,

POIS SEM VC NÃO HÁ [E NÃO HÁ MESMO],

MOTIVOS PARA EU CONTINUAR VIVENDO.

POR ISSO SIGO AFLITA, SEM SABER SE SEU AMOR IRÁ DURAR,

COMO SEI QUE O MEU DURARÁ,

POIS ELE SEMPRE EXISTIU E SÓ EXISTO PQ NASCI ATRAVÉS DELE...

E NADA MAIS.

ENTÃO VEJA O QUANTO EU CAÍ, VEJA COMO CAIREMOS...

EM QUEDA LIVRE INFINITA...

E QUANDO SUAS ASAS CANSAREM DE BATER,

ESTAREI LÁ PARA VOAR POR NÓS DOIS.

ENTÃO VEJA COMO RASTEJEI, VEJA O QUANTO ME ARRASTEI...

ENTRE UM TELEFONEMA E OUTRO,

RECORDO-ME DAQUELE QUE ESPEREI A NOITE INTEIRA

E QUE NUNCA ACONTECEU.

SERIA VC ME SURPREENDENDO?

NÃO.

NUNCA É.

NÃO SATISFEITA,

TORNO À ESCUTAR NOSSA MÚSICA DURANTE TODO O DIA.

E ME ASSUSTA SENTIR TODAS AS EMOÇÕES QUE ELA ME PROPORCIONA,

COMO SE FOSSE A PRIMEIRA VEZ QUE A ESCUTASSE.

NOVAMENTE SURGE-ME A IMAGEM DE UM ANJO

MACHUCADO PELA SUA QUEDA... TAL COMO EU MESMA,

AMEDRONTADO POR TER ENCONTRADO O MOTIVO QUE O FEZ CAIR

E QUE PODE, SEM MAIS NEM MENOS, PERDER PARA SEMPRE!

COM SEU CABELO ANTIGO,

ESCONDENDO AS BELAS FEIÇÕES DE MÁRMORE BRANCO,

FITANDO O CHÃO, NA LONGA ESPERA DA CAMINHADA

DE POUCOS PASSOS NA TUA DIREÇÃO...

SEM CONHECER, A NOSSA MÚSICA JÁ TOCAVA NAQUELE DIA CINZA,

HARMONIZANDO A GAROA FINA QUE GELAVA AINDA MAIS A NOSSA RESPIRAÇÃO.

FOI O DIA EM QUE ME ENTREGUEI TOTALMENTE A TI

E EM TI DECIDI ME ENCERRAR.

ABDIQUEI DE ADORNOS E VALORES IMPORTANTES,

PQ PERCEBI QUE SEM VC NADA VALE,

NADA TEM SENTIDO E QUE NA VERDADE, EU SERIA UM NADA,

SEM RAZÕES PARA CONTINUAR.

POR ISSO TE ESCREVO, AMOR MEU, COMO UMA CARTA DE RECORDAÇÕES,

PARA QUE EU NÃO SEJA MAIS ESQUECIDA POR TI.

POIS TALVEZ VC NÃO SAIBA E PENSE QUE SEU CORAÇÃO

AINDA TENHA DÚVIDAS AO MEU RESPEITO.

CONTUDO, QUANDO O RECONHECI DENTRO DE SEU PEITO,

TODA A CEGUEIRA SE FOI E VI QUE ERA VC O TEMPO TODO!
SOMENTE DIZER “EU TE AMO”,

NÃO EXPRIME O QUE SINTO COM TODA A INTENSIDADE,

MAS JÁ É UM VESTÍGIO DO QUE GOSTARIA QUE VC SENTISSE,TODA VEZ QUE NOS ABRAÇAMOS...
by me: Fev/2006


























8 comentários:

tita coelho disse...

Nossa que lindo isso! Super declaração de amor! Foi escrito em 2006? Menina tu arrasa nas letras faz tempo :)
Beijos

Nasci disse...

Inspiradíssimo... E inspirador... Adoro este lugar! Beijão...

Carla Martins disse...

Arrasoooooooooooou! Bom finde!

Daniel disse...

MMMMMMUUUUUUUIIIIIIIIITTTTTTTOOOOOOOOOO bonito esse seu texto, parabéns! Bjus

http://contesta-acao.blogspot.com

Carla Martins disse...

Huahuahuahauhauhauhuah

Galochas não dááááá....tem gente que abusa do direito de achar que estilo é usar qualquer coisa diferente e fingir que está arrasando. Pára, né?

Beijos!

Valdemir Reis disse...

Olá amiga Barbara, bom te ver! Belissimo trabalho, encantado, maravilhoso, parabéns. Apresento o texto abaixo:
“Antes de falar, escute.
Antes de julgar, espere.
Antes de rezar, perdoe.
Antes de escrever, pense.
Antes de desistir, tente.
Na busca por mim, descobri a verdade.
Na busca pela verdade, descobri o amor.
Na busca pelo amor, descobri Deus.
E em Deus, tenho encontrado tudo.
Enquanto navegar pela vida
Não evite tempestades e águas bravias.
Apenas deixe-as passar.
Apenas navegue e continue.
Sempre se lembre:
mares calmos não fazem bons marinheiros.
O mais importante em qualquer jogo não é vencer,
mas participar.
Da mesma forma, o mais importante na vida não é o triunfo, mas o empenho.
O essencial não é ter vencido, mas ter lutado bem.” A. d.
Agradeço fortemente de coração a sua atenção e a sua gentileza. Deixo votos de uma semana repleta de muitas conquistas, muitas bênçãos e que reine a paz, saúde e proteção, brilhe sempre! Fique com Deus. Encontraremos-nos sempre por aqui. Felicidades.
Valdemir Reis

Sr. OverGround disse...

Que texto bom!!

Até mais..

Valdemir Reis disse...

Amiga Barbara visitando e compartilhando:
O valor da amizade?
“Quantas vezes são os amigos que nos fazem sorrir quando tínhamos vontade de chorar, mas a sua simples presença traz de volta o sol a brilhar em nossa vida.
Entretanto, não existe só alegria, amor, felicidade nesta relação que como em qualquer outro relacionamento, passa por crises passageiras, por momentos intempestivos, abalos ocasionais.
Podemos comparar esse elo de amizade ao tempo que passa por alterações climáticas constantemente, mas é dessa forma que aprendemos a nos conhecer, compartilhar momentos, que se desenvolve uma amizade.
É na amizade verdadeira que encontramos sinceridade, lealdade, afinidade, cumplicidade, simplicidade, fraternidade.
Amigos são irmãos que a vida nos deu para caminhar conosco ao longo da nossa jornada espiritual, extrapolando os limites do tempo, continuando quando e onde Deus assim o permitir.” Autora; S. Quevedo Nogueira
Permita deixar um recado o nosso Blog www.valdemireis.blogspot.com está participando do “CONCURSO TOP BLOG CATEGORIA VARIEDADES”. Fique a vontade. Honrado e feliz, antecipadamente agradeço por sua visita e voto, meu muito obrigado!!! Desejo uma semana repleta de realizações, muitas bênçãos, paz, saúde e proteção, brilhem sempre! Fique com Deus. Encontrar-nos-emos sempre por aqui. Sucesso.
Valdemir Reis